• Pastor Walter Schenkel

"Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão?" (1 Coríntios 15.


Um assunto nos toma tempo e é motivo para muita discussão: vida e morte. Muitos são os questionamentos filosóficos, muitas perguntas são feitas e poucas respostas são realmente satisfatórias. Nessa vida temos uma certeza: a certeza de que um dia morreremos, não sabemos nem quando e nem como, mas sabemos que um dia também seremos alcançados por ela.

A realidade da morte pode nos assombrar e até mesmo paralisar. Diante dela temos a real noção do nosso poder. Do mais forte ao mais fraco, do gênio ao débil, do poderoso ao servo, todos passaremos por ela, mas por ela não nos deixaremos desesperar. O medo e a dor são superados no momento da sua chegada. Resta a dor, a falta, a angústia para quem fica, mas para quem partiu, descanso.

Não temos condições de dizer o porquê de a morte chegar antes para uns do que para outros, nesse momento também não nos cabe duvidar da ação de Deus em nosso meio. Pelo contrário, no momento da morte somos lembrados da nossa fragilidade e total dependência daquele que nos criou. Somos criaturas, não criadores!

Então a morte é o fim de tudo? Absolutamente não!

Deus quando nos fez, fez para a eternidade e não para a temporalidade, por isso é tão difícil entendermos porque partimos. Jesus, em determinado momento, vai dizer aos seus discípulos que ele está indo para o Pai e irá preparar lugar para eles também.

Para aqueles que creem que Cristo ressuscitou a morte está superada, já não tem mais poder algum, pois também ela é temporal e está sujeita ao Eterno Deus.

A realidade da Ressurreição nos dá a certeza de que a dor que sentimos hoje com a morte, será superada pela glória da eternidade. Não vivemos apenas o hoje, mas já estamos vivendo na eternidade. A morte é apenas parte do processo de algo muito maior e grandioso.

A vida não termina com a morte e também não teremos outra vida após a morte, teremos sim um outro corpo. Um corpo que não esteja sujeito a ação do tempo, um corpo que não esteja sujeito a doenças e que seja frágil, teremos um corpo ressurreto, para vivermos o restante da eternidade.

Deus não nos fez para vivermos um curto período de tempo e com a ressurreição temos a certeza de que a vida não está presa a este local, mas sim àquele que a dá, ou seja, os dias da nossa vida não se resumem apenas àqueles vividos nesta terra, mas também àqueles que viveremos ao lado de Deus.

Porque a vida não se resume ao aqui, porque a vida está para além daqui e porque ainda temos muito da eternidade para viver é que podemos repetir com o apóstolo Paulo: Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão?

Que Deus nos faça ver, entre a dor da morte, a beleza da eternidade com ele.

Amém.

Pastor Walter Schenkel

Direito - Unibrasil

#blog #luterano #pastyor #biblia #morte #ressurreição #casa #estudante