• Daniel Mendes

Voyager


voyager.jpg

[Em Agosto de 2012, a Voyager 1 tornou-se o objeto fabricado pela humanidade a percorrer a maior distância da história, ao sair do sistema solar e adentrar no espaço interestelar, percorrendo mais de 17 bilhões de quilômetros. Nela, existe um disco de ouro contendo instruções para localizar a Terra na Via Lactea, saudações em 55 línguas e outras amostras de conteúdo humano.]

Vou morrer. Não tem jeito. Deixarei de existir, ao menos nessa forma que me conheço. Daqui a pouco, por um tiro da arma do cara que queria meu celular. Ou daqui a 70 anos, com 3 filhos e 6 netos, por um infarto fulminante. Ou no meio disso, em um engavetamento na BR 116, interrompendo minha viagem pra conhecer meu primeiro neto em São Paulo. Meus parentes aliás, coitados, vão chorar.. talvez um filho cresça sem o pai. Triste.

Mas desgraça pouca é bobagem: Em dois séculos, as únicas evidencias que restarão da minha breve existência neste planeta serão uma lápide e meus ossos. Meus filhos já terão falecido, meus netos também, talvez também os filhos deles. Serei lembrado da mesma forma que me lembro do meu tataravô. Tristemente triste.

Olho para o meu relógio sobre a mesa, 19:03. O ponteiro dos segundos corre.. corre mesmo, não em tic-tac, mas se move 4x por segundo. O tempo parece mais rápido em um relógio mecânico. Já lí diversos textos sobre a ideia de que apenas o presente imediato existe. Apenas aquela milionésima fração em que meus pensamentos são formados, e meus sentidos captam o mundo externo. Se é assim, o passado não importa, pois nunca será mudado, e os receios do presente nele originados não deveriam existir. O futuro não existe, e só o presente momento deve ser valorizado. Não adianta temer o que ainda não aconteceu, melhor cuidar do presente pra garantir o futuro desejado.

Talvez ainda exista uma chance. Não de ser imortal, mas de não ser apenas um entre os mais de 100 bilhões de humanos que já viveram. De ser lembrado. Melhor do que nada. Se Newton, Madre Tereza e até Hitler conseguiram, deve ser possível. Mas tem que ser algo grande... Exterminar os corinthianos[!]... Putz.. nem com todo monóxido de carbono do mundo. Acabar com a guerra na Palestina.. achar a cura do câncer.. Física de partículas. É o que há, com certeza é o futuro. Quem sabe achar a bendita equação unificada... Vai redefinir toda a física isso. Quem sabe até manipular o espaço-tempo... Foda.

Caralho, vai ser foda isso. Primeiro tenho que aprender toda a física clássica, depois a moderna, sem contar na matemática que expressa isso tudo. E daí depois de umas dez mil horas pra pegar o jeito, começar a descobrir alguma coisa... em algum país que tenha um acelerador de partículas decente, é claro. Cacete, é tudo em inglês essa bagaça... Mal sei o português... Vamo começar a aprender então. Bora ver aqui no facebook algum curso ou site legal pra aprender... Porra, que gostosa essa Amandinha.. Partia no meio.. Safada, fica só de treta no Whats, e quando aperta espana. Há[!] de novo esse fdp.. Jacinto filho da puta, vai se fuder na Assembléia. Por isso que a Casa tá assim.. cadê o padrão CELU? Pera, que eu tava procurando mesmo? Era algo de estudar... há foda-se. As aulas só começam dia 23 mesmo... 19:21[!] Porra, vou perder o RU, fui.

[Voyager 1 percorreu aproximadamente dez mil quilômetros enquanto você lia esse texto.]

caféVoyager.jpg

CharactersOfCelu2 copiar-11.png

Daniel Mendes

Estudante de Medicina na UFPR

#blog #voyager #historia #ambição #procrastinação